Noticias

7 de nov de 2011

Parque Laje no Rio de janeiro


    Informações do Parque Laje no Rio de Janeiro

 O Parque Henrique Lage é um parque público da cidade do Rio de Janeiro, localizado aos pés do morro do Corcovado, à rua Jardim Botânico. Possui uma área com mais de 52 hectares e foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 14 de junho de 1957, como patrimônio histórico e cultural da cidade do Rio de Janeiro.



Categoria
Parque

Área
52,2 ha


Localização
Rua Jardim Botânico, nº 414
Data da Construção

1849. Parcialmente reformado nas décadas de 1920-30; 1930-40 e 2001-02
Autor do Projeto

John Tyndale, paisagista inglês.
Tutela
SMAC / IBAMA (Co-gestão)
Tombamento
Processo nº 537-T, inscrição nº 322, Livro História, fls. 53

Data do Tombamento

14/06/1957. Reiterado o tombamento em 30/03/1976.



HISTÓRIA
Data de 1811, quando Rodrigo de Freitas Mello e Castro adquire uma fazenda pertencente a Fagundes Varela, o Engenho de Açúcar Del Rei, às margens da lagoa. John Tyndale, paisagista inglês, recebe, em 1840, a incumbência de reprojetar a fazenda e imprime à estrutura de seu projeto todo o romantismo encontrado em parques de sua terra natal. Em 1859, o parque passa para as mãos de Antônio Martins Lage, por um processo de compra e venda. Neste momento, recebe o nome de “Parque dos Lage”, o qual, mais tarde, no ano de 1900, passa a seus três filhos como herança. Em 1913, a chácara é comprada pelo Dr. César de Sá Rabello, permanecendo como sua propriedade até o ano de 1920, quando Henrique Lage, neto de Antônio Martins Lage, consegue reaver a antiga propriedade da família.
A área total do Parque é de 93,5 mil m².
Seu primeiro proprietário, Rodrigo de Freitas Melo, vendeu-o a Antônio Martins Lage, em 1859, que o deixou por herança a seu filho, o armador Henrique Lage.
A área foi desapropriada pelo Decreto nº 77.293 de 11/03/1976.



DESCRIÇÃO

O Parque Lage constitui a última arbórea contínua, entre as faldas do Corcovado e a rua Jardim Botânico.

Projetado inicialmente pelo paisagista inglês John Tyndale em 1840 ao gosto dos jardins românticos, foi parcialmente reformulado, nas décadas de 1920-30 e 1930-40, principalmente o trecho à direita, quando seu proprietário, o industrial Henrique Lage, mandou edificar nova residência, em substituição à que fora de seu pai, Antônio Martins Lage.

Esta casa, que tem ao centro, pátio com piscina, possui pórtico saliente na fachada principal e é completamente revestida de cantaria.

Enquadra-se no período artístico denominado eclético.
Os jardins que a ladeiam são organizados de forma geométrica e apresentam áreas amplas desprovidas de arborização mais exuberante, certamente resultado das obras contemporâneas da edificação da casa.





No todo e, principalmente, na área central, para a esquerda, o Parque Lage se apresenta à feição de uma floresta natural, com um intrincado de árvores e arbustos de categorias e dimensões variadas, sem solução de continuidade em relação às faldas do Corcovado.

Ligando os dois portões de entrada e formando uma ampla curva, tendo ao centro a casa residencial, palmeiras imperiais dispõem-se em duas filas contínuas.

Entre os atrativos do parque, podemos destacar o aquário construído em argamassa imitando rochas e troncos de árvores, as pontes, bancos e quiosques próximos ao lago que são representações construídas da natureza e a gruta, também, artística.

Os caminhos de saibro levam o visitante a recantos com vasta vegetação e entremeado das construções citadas e há acesso de um mirante situado próxima a cerca de 0.50m de altura, onde há um lago conhecido como o lago dos patos.

Para aqueles que trazem crianças ao parque, este dispõe de equipamentos infantis, como, balanço e escorrega e aos que desejarem participar de caminhadas ecológicas, o parque tem uma trilha aberta que atinge o Corcovado.

Chafariz e bancos proporcionam ao visitante um agradável momento junto à natureza, no Parque Lage. Há também um estacionamento para cerca de 60 carros, além de banheiros (feminino e masculino).
O visitante também pode apreciar os lagos e o aquário existentes no parque, cujos jardins estão à disposição dos amantes do verde e de um lugar de rara beleza.



O Parque Lage foi recuperado e reinaugurado em 24/02/2002, pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, através da Fundação Parques e Jardins, de onde foram retiradas toneladas de lixo acumuladas durante vários anos.

Foi reformado o chafariz e recuperados os caminhos e trilhas que encontravam-se completamente deteriorados.



Atendendo à solicitação constante dos moradores, construiu-se nova calçada externa e uma área para o estacionamento dos visitantes.





Numa homenagem à Tom Jobim e ao seu filho João Francisco, foi instalada uma escultura em bronze de um pintor retratando em sua tela o momento em que Tom e seu filho plantaram uma palmeira no parque.
A gravura que aparece na prancheta do artista retrata uma foto do jornal O Globo, tirada em 23/09/1984.

Esta iniciativa em 1984, foi feita para chamar a atenção da necessidade de recuperar este patrimônio Histórico - Cultural e natural da Cidade do Rio de Janeiro.fonte fundação parques e jardins

           
                                     Localização do Parque Laje




Exibir mapa ampliado

 
                                                               Video do Parque Laje



PARQUE LAJE RIO DE JANEIRO BR por tvsool


                                 Conheça  mais pontos turisticos do Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

...

...

...