Noticias

22 de fev de 2012

Parque Nacional de Jurubatiba




Muitas  das terras do município de Quissamã fazem parte do Parque Nacional de Jurubatiba que abrange também terras de Carapebus e de Macaé. O Parque foi criado em 29 de abril de 1998, sendo o primeiro parque nacional em área de restinga. Sua área é de 14860 hectares sendo 44 Km de costa. Embora seja regionalmente conhecido como área de restinga é na realidade em conjunto de ecossistemas diferenciados pela elevada biodiversidade de ambientes em razoável estado de preservação é possível encontrarmos espécies em extinção como jacaré do papo amarelo, a tartaruga marinha, o cagado de hogei, o papagaio chuaã e o mico leão dourado. A importância ecológica de Quissamã foi reconhecida pela UNESCO - Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura - que em 1992 considerou esta área como Reserva da Biosfera e a Nacional Sciene Foundation (EUA) escolheu a região como um dos 13 locais estratégicos do Brasil para implantação de um programa de pesquisas ecológicas de longa duração.



Origem do Nome  Jurubatiba

É um termo oriundo da língua tupi. Significa "ajuntamento de jeribás", através da junção de jeri'wa ("jeribá") e tyba ("ajuntamento")

Essa restinga, a maior do país, foi formada a partir do recuo do mar durante o período Quaternário. A justaposição sucessiva de depósitos arenosos paralelos à costa criou dunas de três a oito metros de altura, com até dez metros de largura, dando origem à planície arenosa e a dezoito lagoas. Entre estas, as mais conhecidas são:

Lagoa de Carapebus
Lagoa Cabiúnas
Lagoa Comprida
Laguna dos Paulistas e
Laguna Encantada


Os solos são basicamente do tipo regossolo, sendo também encontrados solos salinos e orgânicos. O verão é quente e chuvoso e o inverno, mais seco. A temperatura média anual varia em torno de 22°C e 24°C e a precipitação anual entre 1.000 mm e 1.350 mm.

O Parque abrange formações vegetacionais que variam de herbáceas rasteiras a arbustos esparsos, áreas permanentemente ou periodicamente alagadas, e florestas altas. Atualmente, o Museu Nacional tem um projeto de levantamento de toda a flora existente no parque, enquanto outras instituições do Rio de Janeiro, como a Universidade Federal Fluminense, dedicam-se ao estudo de diversos outros aspectos da vida vegetal e animal do local.


Como chegar na Região

Vindo do Rio de Janeiro: atravesse a Ponte Rio-Niterói e siga pela BR-101 até o trevo de Quissamã (212km), vire à direita e siga pela RJ-196 até o Centro de Quissamã.

Vindo de Búzios e de Cabo Frio: pegue a RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) e siga até o Trevo de Cabiúnas, em Macaé. Chegando lá, vire à direita na RJ-178, passe por Carapebus e continue em direção ao entroncamento com a RJ-196, onde deve-se virar à direita e prosseguir até o Centro de Quissamã.

Vindo de Campos: A melhor opção é  pela BR-101 (sentido sul) até o trevo de Quissamã (primeiro trevo à esquerda após o pedágio de Serrinha). Vire à esquerda e siga pela RJ-196 até o Centro de Quissamã.

• Quissamã possui ligações rodoviárias intermunicipais, com saídas diárias do Centro da cidade para Macaé (via Carapebus), Campos dos Goytacazes, Casimiro de Abreu (Centro e o distrito de Barra de São João), Rio das Ostras, Cabo Frio (apenas para o distrito de Tamoios), Niterói e Rio de Janeiro.

Horários de Ônibus:

Auto Viação 1001 (Quissamã X Rio X Quissamã)

Macaé:             (22) 2757-2475       /             (22) 2763-0710     

Rodoviária Novo Rio:             (21) 2516-3797     

Site:
www.autoviacao1001.com.br

Informações e vendas:             (21) 4004-5001     

Rápido São Cristóvão (Quissamã para/de Campos, Macaé, Carapebus e Conceição de Macabu)

Praça Brigadeiro José Caetano, 104 – Centro Quissamã/RJ

Telefone:             (22) 2768-1105     





2 comentários:

Courtiney ::) disse...

Como fazer para visitar o parque?Tem que marcar ou ´´e s´´o chegar la? Quais sao os horarios de funcionamento? Parabens pelo site.
Eloa.

Courtiney ::) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

...

...

...