Noticias

1 de mar de 2013

Cedae assina contrato de esgotamento sanitário na Barra

 
 
A Cedae assinou, nesta quinta-feira (28/2), em sua sede no Centro, contratos para obras de esgotamento sanitário do eixo Barra-Recreio. Com orçamento de R$ 65 milhões, financiado pelo Fundo Estadual do Ambiente (Fecam), o projeto tem o objetivo de coletar todo o esgoto da área adjacente às avenidas das Américas, Salvador Allende, Alfredo Balthazar, Professor Fausto Moreira, Otávio Dupont e Di Cavalcanti, realizando também o tratamento final do esgoto produzido por clubes e condomínios residenciais localizados no entorno.

As obras, que são parte do compromisso para a realização dos Jogos Olímpicos do Rio, começarão nos próximos 60 dias e têm previsão de término de até o primeiro semestre de 2016.
- A Barra da Tijuca é a região que mais cresce na cidade e, com esta obra, estamos dando condições para o bairro crescer de maneira sustentável, sem impactar no complexo lagunar. As obras serão concluídas antes das Olimpíadas e vão contribuir para atender à demanda dos moradores e para atender aos empreendimentos imobiliários dos próximos 20 anos - disse o presidente da Cedae, Wagner Victer.

Para receber o esgoto da área, será construída a Elevatória Restinga de Itapeba, nas proximidades da Lagoa de Marapendi, com capacidade para bombear 200 litros por segundo. A partir dessa nova elevatória, os resíduos sanitários serão conduzidos até a elevatória final do Recreio dos Bandeirantes, que destina os esgotos da região para a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Barra e, por fim, para o Emissário Submarino. O projeto de esgotamento sanitário também inclui a instalação de 6.350 metros de troncos coletores e 6.220 metros de redes coletoras de esgoto.

Nos últimos cinco anos, a Cedae inaugurou 22 Estações Elevatórias de Esgoto na região, tratando os resíduos de grande parte da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e da baixada de Jacarepaguá. No último dia 20, a Cedae também assinou contrato para despoluição das lagoas da Barra.

- As obras do eixo Barra-Recreio também contribuirão para a melhoria das condições do sistema lagunar da Barra. Vale destacar que até 2007, todos os resíduos produzidos na região eram lançados nos rios e canais, chegando in natura no sistema lagunar da região, mas com a inauguração de obras como o Emissário Submarino, da ETE Barra, e da Elevatória do Recreio, o esgoto produzido passou a receber o tratamento e a destinação adequados - afirmou Victer.

Fonte governo -rj
Esther Medina
Foto Clarice castro 

Nenhum comentário:

...

...

...