Noticias

14 de mai de 2013

Horto Florestal de Guaratiba



Na área administrada pelo Inea são produzidas cerca de 25 mil mudas de plantas por ano



O Horto Florestal de Guaratiba, que produz mudas de plantas nativas, frutíferas e exóticas para reflorestamento e recuperação de áreas degradadas, receberá obras de infraestrutura que vão aumentar a capacidade de produção do local, administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). A iniciativa, financiada pela Petrobras, é parte do compromisso de compensação ambiental pela construção do Gasoduto Cabiúnas-Reduc, localizado entre Macaé e Duque de Caxias.

O projeto - que ainda está em processo licitatório - contemplará a reforma da sede administrativa do horto, a construção de um galpão para armazenagem de insumos agrícolas e ferramentas, a ampliação dos canteiros onde as mudas são produzidas e construção de novos espaços para cultivo, além da construção de uma sementeira (local onde as sementes são germinadas) e de uma área de compostagem. Também haverá a instalação de um sistema de captação de água da chuva na cisterna do Horto.



- Com a construção de novos canteiros e de um espaço para compostagem, vamos poder investir no cultivo de espécies nativas de Guaratiba e arredores, e produzir, aqui mesmo, compostos ricos em substratos para o cultivo das plantas. Outro detalhe importante do projeto é que os canteiros deverão ser equipados com sombrites, que protegerão as espécies do sol, favorecendo seu desenvolvimento – explica a responsável pelo Horto Florestal, a engenheira agrônoma Milena Alves, de 29 anos, que, atualmente, coordena uma equipe de nove funcionários – todos moradores da região.

Com uma área de 5 hectares, o espaço produz cerca de 25 mil mudas de plantas por ano. O cultivo diversificado - de cerca de 70 tipos de espécies - inclui a produção de Pau-brasil, Ipê Roxo, Jequitibá Rosa, Aroeira, Pinheiro do Paraná, além de mudas de jaqueira, graviola, laranja, cupuaçu, açaí, entre outras. As plantas cultivadas são disponibilizadas para doação a programas de reflorestamento, recuperação de ecossistemas degradados e arborização urbana promovidos por órgãos públicos, escolas e universidades, e também para venda.

Além do Horto Florestal de Guaratiba, o Governo do Estado possui outros quatro na região serrana, localizados em Cantagalo, Trajano de Moraes, Santa Maria Madalena e São Sebastião do Alto. Há também um Banco de Sementes, em Santa Maria Madalena, que oferece sementes de espécies arbóreas nativas da Mata Altântica.

- Será uma obra importante porque vai ajudar a ampliar a produção de mudas no Horto de Guaratiba e trazer melhorias para a estrutura da sede administrativa. O projeto de compensação ambiental contribuirá muito para o trabalho de recuperação de áreas degradadas – diz Rodrigo Mello, gerente do Serviço Florestal do Inea.

Fonte-Governo -rj
Esther Medina
fotos Marcelo Horn

Nenhum comentário:

...

...

...