Noticias

1 de mai de 2013

Rocinha ganha plano inclinado, creche e mercado popular






A Secretaria de Obras, através da Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado), inicia nos próximos dias na Rocinha, Zona Sul do Rio, as obras complementares do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1.
As intervenções incluem a finalização da creche modelo e do plano inclinado, a reurbanização do Caminho dos Boiadeiros e a construção do mercado popular, ao custo de R$ 22,5 milhões e deverão estar prontos em 240 dias. A autorização para o início dos projetos foi publicada, nesta terça-feira (30/4), no Diário Oficial do Estado.
Segundo o secretário de Obras, Hudson Braga, as intervenções vêm se somar às várias melhorias já feitas e entregues pelo Estado aos mais de 100 mil moradores da comunidade nos últimos anos, em um investimento de mais de R$ 272 milhões.
 

- Essas novas obras trarão mais ordem e facilidade à circulação das pessoas, além de dignidade e cidadania aos moradores de uma das comunidades mais populosas da cidade. E não vai parar por aí. Em breve, o Estado, em parceria com o governo federal, anunciará outros investimentos importantes para a Rocinha - afirmou o secretário.
 

As obras previstas para o Caminho dos Boiadeiros compreendem drenagem, implantação de rede de esgoto e de iluminação, pavimentação de ruas e intervenções urbanísticas. O projeto de asfaltamento consistiu no dimensionamento das camadas do pavimento, em função das características técnicas dos veículos que circularão nos logradouros. A estimativa é que trafeguem pelo local cerca de 12 caminhões médios por dia e dois pesados por semana, além de um caminhão de lixo por dia.
 

O Caminho dos Boiadeiros também receberá um moderno projeto de iluminação, elaborado em acordo com as normas da Rio Luz, órgão da Prefeitura do Rio. O projeto busca reduzir o consumo de energia, aumentar o aperfeiçoamento tecnológico e estético dos equipamentos utilizados, padronizar e simplificar os serviços de manutenção, melhorar o atendimento aos usuários e racionalizar os custos de serviço, entre outras melhorias.
 

O prédio que vai servir de creche para 75 crianças terá dois pavimentos. O imóvel terá salas de atividades (duas para 20 crianças de 2 a 6 anos e duas para 25 crianças de 6 a 10 anos), um berçário para 30 crianças, pátios de recreação, cozinha e refeitório com 42 lugares, entre outras dependências, inclusive sanitários e elevador para portadores de deficiência física.
 

Já o mercado popular, próximo ao Largo dos Boiadeiros, será composto de três pavimentos, com praça de alimentação, 31 lojas e terraço aberto. No primeiro piso haverá 18 lojas, hall, salas, praça de alimentação e banheiros, inclusive para portadores de deficiência física. No segundo pavimento, serão 19 lojas, além de uma sala multiuso, banheiros e dependências para zelador e ajudante. Por fim, no terceiro e último andar haverá 12 lojas, um terraço coberto e outro aberto, sala e depósito para material.
 

Em relação ao plano inclinado, além das obras de conclusão do sistema de transporte, serão construídas instalações para brigada de incêndio, guarda de equipamentos e casa das máquinas e realizadas intervenções urbanísticas. O plano, que terá três estações e 140 metros de extensão, vai ligar o acesso principal da Rocinha (Auto-estrada Lagoa-Barra) ao fim da Rua 1 (próximo ao Túnel Zuzu Angel). A estação intermediária ficará na Travessa Esperança.
 

Também estão previstas obras de drenagem, pavimentação, abastecimento de água, iluminação e sinalização na Rua do Valão e Via Sul. Em relação à drenagem, o projeto consiste em estabelecer um sistema de coleta e escoamento de águas pluviais eficiente e que atenda às modificações urbanísticas propostas na área.
 

O projeto de pavimentação inclui a melhoria funcional, considerando o alargamento da caixa de rua, e a implantação de um passeio. As duas vias ainda serão ligadas pelo plano inclinado.

Os moradores dessas localidades ainda ganharão a complementação do sistema de abastecimento de água nos setores Macega/Terreirão, através de uma rede de distribuição ao longo de toda a via projetada (Via Sul). Está prevista, ainda, a instalação de um extravasor no reservatório existente na área do Terreirão. Na Rua do Valão, trechos de redes e ligações domiciliares serão recuperados.

Por fim, os moradores serão beneficiados com o mesmo projeto de iluminação e sinalização a ser executado no Caminho dos Boiadeiros.


Fonte governo -rj
Foto : Erica Ramalho.

Nenhum comentário:

...

...

...