Noticias

11 de set de 2013

Novos táxis elétricos no Rio



A partir desta quarta-feira (11/09) começam a circular na cidade mais 13 novos táxis 100% elétricos. A entrega dos veículos aconteceu no Posto Escola da Lagoa, onde funciona um equipamento de carga rápida veicular (quick charger). Desde março, dois táxis do mesmo tipo, que não emitem poluentes ou ruídos, já circulam no Rio, partindo do Aeroporto Santos Dumont.

 
O secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, disse que o Rio tem a ambição de se tornar referência na sustentabilidade do Brasil:
 
- Estamos sinalizando para o Rio e para o Brasil que temos várias formas de energia que podem ser utilizadas em escala comercial e, principalmente, em serviços públicos como o de táxis. É mais uma novidade para quem chega a nossa cidade. Ficamos felizes de entregar esses veículos às vésperas de um festival grandioso, como Rock in Rio, que começa essa semana para 700 mil pessoas.
 
O táxi elétrico, projetado para atender às necessidades da mobilidade urbana moderna, oferece espaço, conforto e potência com os veículos à combustão. Lançado comercialmente nos Estados Unidos e no Japão, em dezembro de 2010, e, na Europa, no ano seguinte, o modelo já tem mais de 75 mil unidades vendidas em todo o mundo e autonomia de 160 km.
 
O presidente da Nissan, François Dossa, disse que o Rio tem a maior frota de táxis elétricos da cidade:
 
- Estamos com 15 táxis elétricos na cidade, que constituem a maior frota do Brasil. Também temos dois veículos elétricos da Polícia Militar do Rio que fazem o patrulhamento em pontos turísticos da Cidade Maravilhosa. Isso reforça cada vez mais o nosso objetivo em promover a mobilidade sustentável no Brasil.
 
O módulo de 24 baterias de íon-lítio pode ser recarregado em carregadores caseiros em até oito horas ou em 20 minutos com os quick charger. Além do carregador rápido no posto da Lagoa, um equipamento idêntico deve ser inaugurado em outubro, no Posto Futuro, na Barra da Tijuca. Mais dois pontos para carga de veículos elétricos estão sendo estudados para serem instalados na cidade.
 
Há 24 anos como taxista, Breno de Souza Oliveira, foi um dos dois primeiros taxistas a trabalharem com o veículo elétrico na cidade. Atuando no Aeroporto Santos Dumont ele conta que os passageiros ficam impressionados com o carro, que tem total aprovação dele:
 
- A primeira pergunta do passageiro que entra no táxi é se ele é mais caro por isso. Explico que não e vou logo falando das qualidades dele. É super seguro e silencioso. Ele tem um sistema de carregar a bateria quando tira o pé do acelerador, pisando no freio ou descendo ladeira. Os bancos são de pet e tem carregador solar no teto. É um carro todo ecológico. Só de não estar poluindo e somando para o planeta já é uma coisa fantástica.
 
Essa á uma iniciativa da Prefeitura do Rio, em parceria com a Nissan e a Petrobras Distribuidora, para firmar o compromisso de incentivar o uso de tecnologias limpas e de baixa emissão de carbono, considerando que os veículos elétricos são classificados como "zero emissão" por não emitirem gases de efeito estufa, sendo uma alternativa sustentável se comparado aos carros movidos a derivados de petróleo.
 
A taxista Tânia Maria Aguilar, que trabalha na praça há 19 anos, é uma das beneficiadas dessa nova frota de táxis e também acredita que a sustentabilidade é o caminho para uma cidade melhor:
 
- Estou empolgada com esse projeto porque sustentabilidade é a palavra de ordem das empresas. Eu penso que tem começar pela gente. Estou até com a ideia de ir da minha casa, na Tijuca, para a cooperativa, em São Cristóvão, de bicicleta. Trabalho com turismo no táxi. Agora, com essa novidade vai ser o máximo. Acredito que a procura será maior ainda.
 
A prefeitura tem como meta, segundo a política climática da cidade, reduzir a emissão de gases do efeito estufa em 16% até 2016.
 
- O momento marca o esforço dos órgãos públicos com as empresas para colocar o Rio no caminho da sustentabilidade, buscando a energia do século XXI. É uma parceria para que a gente tenha menos emissões e mais sustentabilidade – disse o presidente da Petrobras Distribuidora, José Lima de Andrade Neto.

 Prefeitura-rj
 Autor: Anna Beatriz Cunha/Fotos: Ricardo Cassiano

Nenhum comentário:

...

...

...