Noticias

27 de out de 2013

Vista Chinesa reformada




Um dos mais espetaculares panoramas da Cidade Maravilhosa foi entregue totalmente reformado aos cariocas e turistas neste sábado (26/10). O Pagode da Vista Chinesa, local de frequente visitação dos amantes do Rio, de onde é possível admirar o Cristo Redentor, a Lagoa Rodrigo de Freitas e a orla carioca, foi restaurado pela primeira vez, depois de 110 anos de existência, com investimentos de R$417.319,85.

 
O prefeito Eduardo Paes esteve na cerimônia de inauguração e falou sobre este ponto turístico da cidade:
 
- A Vista Chinesa é um lugar muito especial e tem uma vista mesmo sem vista (referindo-se ao mau tempo no local). É um dos espaços mais fantásticos da nossa cidade. Quanto mais o carioca puder usar essa cidade, mais garantia a gente tem de preservação dela.
 
Além da reforma do monumento, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, fez serviços de recapeamento das estradas Dona Castorina e da Vista Chinesa com sinalização voltada para o compartilhamento da via e maior segurança dos ciclistas. A Fonte das Três Bicas, localizada a 300 metros do monumento, também foi revitalizada e limpa. A Fonte Val d’Osne recebeu serviços de reparos na carranca que faz parte da peça, além da limpeza e da recuperação do funcionamento da água.
 
 
O secretário municipal de Conservação, Marcus Belchior, explicou a importância de recuperar essa parte histórica da cidade:
 
 
- A Vista Chinesa é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade e, nesse momento em que o Rio cresce e se fortalece com as mudanças urbanísticas, nada mais justo do que recuperarmos esse grande monumento que faz parte da nossa história. Implantamos a primeira faixa compartilhada da cidade, com sinalização que informa ao condutor do veículo que isso é um espaço para o ciclista, o corredor e o skatista.Tudo isso para que os cariocas e os turistas possam aproveitar cada vez mais esse local e essa vista deslumbrante.
 
 


O processo de reestruturação do Pagode da Vista Chinesa, iniciado em março, foi feito em três etapas: decapagem (remoção da coloração preexistente), recuperação de toda a estrutura dos trechos danificados, além da pintura com tinta à base de cal. Para garantir a integridade histórica das peças, amostras do material foram levadas para um laboratório para que fosse produzida argamassa com características mais próximas do original.
 
 
Um dos principais destaques dessas melhorias foi a restauração manual de várias partes da obra. O estilo rocaille, que é um gênero de ornamentação usado na França no reinado de Luís XV, exigiu um trabalho minucioso. As cores originais que imitam elementos da natureza, neste caso o bambu, foram recuperadas. Com isso, o tom amarelado do pagode deixou de ser utilizado.
 
 
A gerente de Monumentos e Chafarizes, Vera Dias, explicou o delicado trabalho realizado no local:
 
 
- O local já estava descaracterizado e apresentava desgaste. Por isso, fizemos a recomposição das figuras, da forma e da cor. Trouxemos a originalidade do monumento e garantimos a preservação do mesmo. Demos destaque ao Pagode da Vista Chinesa, ligando à natureza e realçando a paisagem da cidade. É nossa obrigação manter o patrimônio histórico do Rio.
 
 
As estradas Dona Castorina, a partir da Rua Pacheco Leão, e da Vista Chinesa (até a Mesa do Imperador) foram fresadas e recapeadas, num total de 19.271 m² com utilização de 1.836 toneladas de massa asfáltica. A via ganhou sinalização horizontal e vertical que destaca o compartilhamento entre ciclistas e veículos nesse trecho de cinco quilômetros, aumentando a segurança dos atletas.
 
 
Frequentador da Vista Chinesa, o casal Carlos Augusto Pires e Edma Araújo, que mora há 10 anos na região, aprovou a reforma no local:
 
 
- Caminhamos e pedalamos sempre por aqui e as melhorias que fizeram foram ótimas porque estava precisando mesmo mexer na parte estrutural. Sempre que passávamos por aqui víamos o comprometimento dos funcionários com o trabalho no local. Está tudo muito bonito.
 
 
A via recebeu placas informando sobre 12 curvas, 15 adesivos termoplásticos no asfalto alertando de limitações de velocidade e 18 adesivos termoplásticos – também no asfalto – reforçando o perímetro para bicicletas. Foram implantadas 200 tachas refletivas na via para redução de velocidade e criadas sete vagas de estacionamento próximo ao pagode da Vista Chinesa.  A prefeitura instalou ainda totens com mapas e informações sobre a localização e altitude, o que reflete diretamente no esforço do ciclista. Já a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) implantou quatro totens indicativos de ‘zona 30’, ou seja, áreas em que motoristas não podem ultrapassar os 30km/h.

   Prefeitura - rj
  Autor: Anna Beatriz Cunha 
  Fotos: J.P.Engelbrecht
  

Nenhum comentário:

...

...

...