Noticias

16 de nov de 2013

Região Serrana ganha mapa com rotas de fuga em caso de desastres naturais


  O resultado de um trabalho pioneiro promovido pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), com apoio de moradores da Região Serrana, foi divulgado pela Secretaria do Ambiente para contribuir numa eventual necessidade de desocupação em caso de eventos climáticos extremos, como as fortes chuvas que de 2011.


 O chamados Planos de Ação Comunitários de Prevenção e Enfrentamento de Acidentes e Desastres Naturais foram elaborado a partir do olhar da população e com o apoio técnico de especialistas. Participaram também representantes das Defesas Civis Estadual e Municipal e de lideranças comunitárias. O encontro aconteceu na sede do Consórcio Vale do Cuiabá, em Itaipava, distrito de Petrópolis.

O trabalho reúne, entre outros, mapas com detalhes de rotas de fuga, pontos de apoio, levantamento de pessoas que necessitam de cuidados especiais em momentos de alerta, mapeamento dos recursos materiais e humanos disponíveis de ajuda (como motosserras, barcos, bombeiros, médios, enfermeiros), kits contendo imãs de geladeira com orientações para desocupação imediata (como desligar o gás para evitar risco de explosão) e pasta plástica para guardar documentos pessoas que possam ser carregados em situações emergenciais.

- Foram mapeadas as áreas de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Trata-se de uma experiência inédita porque os mapas humanizados foram elaborados com a participação da população. Com isso, a gente cria semente para a cultura da prevenção. Ao conversar sobre o assunto com o secretário de Estado da Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, decidimos que iremos levar esta iniciativa bem-sucedida para todos os municípios do Rio de Janeiro onde haja riscos - dissee Minc.


O secretário do Ambiente anunciou que as próximas iniciativas de prevenção serão a construção de parques fluviais ao longo de rios, a ampliação da rede de hidrometria e a intensificação de ações de educação ambiental.

Para a elaboração dos Planos de Ação Comunitários de Prevenção e Enfrentamento de Acidentes e Desastres Naturais, a superintendente de Educação Ambiental da SEA, Lara Moutinho, disse que o primeiro passo foi identificar e sensibilizar as lideranças comunitárias, processo fundamental para a construção do trabalho:

- O passo seguinte foi a capacitação de 60 monitores socioambientais, através de um curso de 200 horas, ministrado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Com a qualificação, esses monitores tornaram-se aptos a ajudar na elaboração desses mapas, ao identificar as rotas de fuga, os pontos de apoio e outras importantes informações. O curso incluiu conhecimentos de gestão ambiental, características físicas da Região Serrana, de percepção de risco, primeiros-socorros, ações de enfrentamento, entre outros, e foi tão bem estruturado que oito monitores prestaram concurso público para agentes ambientais do município, e sete foram aprovados para o cargo - afirmou Lara.

Durante o evento, o secretário Minc e a superintendente Lara Moutinho apresentaram kits contendo ímãs de geladeira com orientações para desocupação imediata e uma pasta plástica impermeável para ser utilizada por moradores em fuga. O mapa e o kit são resultados concretos da ação desenvolvida, em áreas de risco da Região Serrana, com recursos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam), pelo programa Mãos à Obra, da Superintendência de Educação Ambiental da secretaria. 



  Ascom da Secretaria do Ambiente

Nenhum comentário:

...

...

...