Noticias

27 de mar de 2014

VLT Carioca



 O VLT ficará aberto a visitação pública todos os dias da semana, entre 9h e 20h. O espaço fica entre os galpões ferroviários da Gamboa, na Região Portuária, próximo ao Túnel Ferroviário do Morro da Providência. 


De todas as intervenções de infraestrutura que estão sendo feitas na cidade, a mais importante é essa aqui, que é a recuperação do Centro do Rio e da Zona Portuária. O VLT é uma espécie de resumo de tudo aquilo que tem que ser feito no campo da mobilidade da cidade, que é uma mobilidade que não interessa só à cidade, mas também à Região Metropolitana. A principal função dele é integrar todos os transportes que chegam ao Centro. O ideal é que você tenha um meio de locomoção dentro do Centro que não seja automóvel e que não seja ônibus – destacou Paes.

Formado por sete módulos articulados, o VLT começa a circular em 2016 no Centro e na Região Portuária, 24 horas por dia e terá capacidade para transportar 285 mil pessoas diariamente. O sistema compreende 28 km de percurso e, além dos trilhos por onde o veículo vai passar, a obra abrange a implantação de paradas e sinalização especial para que VLT, carros, ônibus e pedestres possam compartilhar as vias da cidade com segurança. Os usuários poderão utilizar o novo sistema de transporte utilizando o Bilhete Único Carioca.


O VLT carioca é um dos mais modernos do mundo em termos de tecnologia ferroviária. Ele vai resgatar toda a beleza do antigo bonde. Serão 32 veículos que circularão no Centro e na Região Portuária com capacidade de 415 pessoas por veículo – explicou tecnicamente o presidente do consórcio VLT Carioca, Cláudio Andrade.

O VLT é uma espécie de bonde moderno elétrico, que não polui o meio ambiente. Um dos primeiros do mundo projetado totalmente sem catenárias (cabos para captar energia elétrica em fios suspensos) e por isso com menor impacto e interferência visual na paisagem carioca, o modal ofertará serviço rápido, confortável, seguro e silencioso, além de operar com sistema não poluente e baixos níveis de vibração.

 O abastecimento de energia se dará pela combinação de um supercapacitor (fonte de energia embarcada) ao sistema APS (alimentação pelo solo), espécie de terceiro trilho já implantado com sucesso em diversas cidades europeias.

As obras começaram em março pelo Túnel Ferroviário, sob o Morro da Providência. No primeiro momento vão priorizar a implantação do Centro Integrado de Operação e Manutenção (Ciom). No futuro, o Ciom receberá equipamentos industriais de grande porte, como máquina de lavar trens, torno de rodeiros, pontes rolantes e macacos sincronizados. A expectativa é de que todas as etapas estejam concluídas no fim de 2015.


O protótipo do VLT ficará aberto a visitação pública todos os dias da semana, entre 9h e 20h, na Rua da Gamboa, s/nº.

Conheças as Características do VLT


Largura: 2,40 m
Comprimento: 13,5 m
Altura: 3,37 m
Peso: 8 toneladas
Médias de um modelo real
Largura: 2,65 m
Comprimento: Opções com 30m ou 40 m
Capacidade: mais de 400 passageiros



O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que circulará no Centro e na Região Portuária ligará toda a área por seis linhas e 46 pontos (42 paradas e quatro estações) em 28 Km. O VLT fortalece o conceito de transporte público integrado, e as suas estações vão se conectar ao metrô, trens, barcas, teleférico, BRTs, redes de ônibus convencionais e aeroporto.

A previsão  das linhas estão Cinelândia, Praça Mauá, Aeroporto Santos Dumont, Central do Brasil e Barcas. A integração com outros meios de transportes vai melhorar o trânsito da região central da cidade, em planejamento voltado à redução da circulação de ônibus. As ruas da Região Portuária já começaram a ser preparadas para receber o novo tipo de transporte.


Previsão das Linhas

Linha 1 Praia Formosa – Cinelândia
Linha 2 Praça Mauá – Central
Linha 3 Central – Barcas – Santos Dumont
Linha 4 Central – Cinelândia
Linha 5 Praia Formosa – Central
Linha 6 Praia Formosa – Praça Mauá 



Prefeitura-rj

Fotos: Beth Santos

Nenhum comentário:

...

...

...