Noticias

15 de mai de 2014

Aluguel Temporada na Copa



A Copa do Mundo deu fôlego ao setor hoteleiro do Rio de Janeiro. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), desde 2009, cerca de 6,8 mil novos quartos de hotéis foram inaugurados na cidade, palco da final do Mundial. A ocupação deles para o período da competição, no entanto, já chegou a 87%, de acordo com levantamento do Fórum de Hoteleiros do Brasil. Uma alternativa que muitos turistas têm preferido é alugar imóveis por temporada para o evento.

De acordo com pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ), a procura por esta opção de hospedagem tem sido 45% maior agora do que durante o Carnaval e o Réveillon, as festas que costumam atrair mais gente para o Rio.
Para o conselheiro do Creci-RJ, Darlan Carlos de Souza, o aluguel por temporada é uma alternativa que pode beneficiar tanto os locadores quanto os locatários. “Aluguel por temporada é excelente porque o custo em geral é mais em conta para o turista e funciona como uma forma de complementar a renda do morador”, explica.
O especialista enfatiza que, no Rio de Janeiro, a procura por imóveis por temporada está maior em regiões onde não se tinha o costume de fazer este tipo de negócio: nas proximidades do Estádio Maracanã, onde serão disputados sete jogos do Mundial, incluindo a grande final.


Cama e Café

Na internet há uma infinidade de sites especializados em fazer a intermediação entre locadores e locatários. Eles oferecem opções em praticamente todas as regiões do Rio de Janeiro e de outras cidades sede da Copa. Há também a possibilidade de se ficar em um cômodo da casa de uma pessoa que vai permanecer no imóvel durante o evento. São os chamados cama e café (da expressão original “bed and breakfast” do inglês). Nesta modalidade, os custos podem ser ainda menores para o turista e a comodidade ser maior.
“É como se fosse uma pequena pousada funcionando dentro da residência da pessoa. Ao mesmo tempo você está respeitando aquele espaço. Tem um limite de pessoas, controle do barulho, sempre tem um responsável pela casa como uma pessoa de apoio e mediador, que dá dicas da cidade e tem uma visão de morador. Você se sente mais próximo da realidade do local que num hotel”, diz Leonardo Rangel, fundador do site Cama e Café, que conta com 100 casas em seu portfólio.
Maíla Machado é uma das anunciantes do site. Ela tem uma casa colonial com três quartos em Santa Teresa, na região central do Rio de Janeiro. Os dois cômodos disponibilizados no seu imóvel, que conta com sala de jogos e varanda com vista para os Arcos da Lapa, já foram reservados para o período do Mundial. “Espero gente da França, Inglaterra, Suíça, Austrália, Argentina. Todo mundo vai poder torcer. A gente vai organizar feijoada, churrasco. Mas tudo no estilo brasileiro”, brinca Maíla, que cobra diárias de R$ 400 por cada quarto durante o a Copa do Mundo, valor mais caro que o normal (R$ 150), mas ainda bem em conta se comparado com a maioria dos hotéis de bom padrão do Rio.
Mesmo donos de imóveis de cidades que não recebem jogos da Copa do Mundo podem se beneficiar. Roberto Calainho, por exemplo, reside no Rio de Janeiro, mas tem uma casa de dois dormitórios em Teresópolis, nas proximidades da Granja Comary, local onde a Seleção Brasileira ficará concentrada a partir do dia 26 de maio.
Ele acredita que pode alugar o imóvel por diárias de R$ 1 mil. Seu foco tem sido oferecer para equipes de jornalismo. Na semana passada, durante o evento de convocação da Seleção, Calainho distribuiu 200 folhetos de anúncio da casa, onde podem ficar até seis pessoas hospedadas confortavelmente. “A procura ainda está baixa, mas imagino que, conforme o evento se aproxima, devo fechar com alguém”, afirma.
É uma percepção que tanto Souza quanto Rangel também têm: algumas pessoas deixaram para se programar na última hora e elas podem até se beneficiar. “A procura, do ano passado pra cá, aumentou muito, mas nas últimas semanas deu uma pequena desacelerada. Isso significa que os preços também vão dar uma reduzida conforme está se aproximando do evento”, estima o conselheiro do Creci-RJ.
O Creci-RJ sugere que o turista tenha alguns cuidados para fazer o aluguel por temporada. O primeiro deles é se certificar que o imóvel pertence ao proprietário. É bom também sempre assinar o contrato na presença do proprietário.

Sites para procurar imóveis por temporada

www.camaecafe.com.br

www.aluguetemporada.com.br

www.olx.com.br

www.airbnb.com.br

Giuliander Carpes - Portal da Copa 

Nenhum comentário:

...

...

...