Noticias

17 de mai de 2014

UFA! Rio terá mictórios públicos


A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos vai instalar 100 unidades do mictório público masculino UFA! (Unidade de Fornecimento de Alívio) em todas as regiões da cidade.

 O equipamento foi o principal projeto piloto da pasta municipal para solucionar uma antiga demanda do Rio, a falta de banheiros públicos. Em parceria com a concessionária Adshell, a primeira unidade do modelo considerado ideal será instalado na Praça Santos Dumont, na Gávea.

Durante todo o último ano, a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos testou alguns modelos já instalados em pontos do Rio como no Largo do Machado, Lapa, Madureira, Praça General Osório (Ipanema) e Praça Saens Pena (Tijuca). No período de testes, as estruturas instaladas foram sendo aperfeiçoadas até que o modelo ideal fosse atingido. A partir desse momento, o secretário de Conservação, Marcus Belchior, iniciou um estudo para saber se a prefeitura arcaria com os gastos das UFAs ou se seria possível que os equipamentos fossem pagos por concessionárias.

— Nosso objetivo é solucionar um grande problema existente na cidade. Esperamos deixar esse legado para a cidade olímpica — disse Belchior.

Construído em aço inox, a UFA é um mictório que conta com ligação direta com a rede de esgoto. Para evitar mau cheiro, uma válvula especial não permite o retorno do odor das galerias. O sistema não utiliza água corrente, o que é ecologicamente correto e facilita a instalação de outras unidades. A manutenção dos novos equipamentos públicos é feita pela Comlurb duas vezes ao dia. Por se tratar de uma estrutura totalmente à prova d´água, um carro pipa pode ser utilizado para fazer uma limpeza mais completa do mictório.


A ideia da implantação do mictório surgiu há três anos. Durante todo esse tempo, funcionários da Secretaria de Conservação estudaram a utilização desses equipamentos em outras cidades do mundo até chegarem a um modelo ideal para os padrões do Rio, obedecendo aos seguintes fatores: fácil manutenção, fácil utilização, pouco uso do espaço público e resistência aos atos de vandalismo.

No século passado, o prefeito Pereira Passos (1903-1906) foi um dos responsáveis por tentar implantar mictórios pelas ruas da cidade, visando igualar o Rio aos padrões europeus e tentando melhorar as condições de higiene dos logradouros públicos. Considerado sucesso pelos usuários, as UFAs já instaladas têm utilização média de 1.300 pessoas por dia em cada um dos pontos da cidade. 

Nenhum comentário:

...

...

...