Noticias

6 de jan de 2015

Duplicação do Elevado do Joá


Teve início nesta terça-feira (06/01/15) às detonações para a construção da Via Paralela ao Elevado das Bandeiras e dos novos túneis do Pepino e do Joá, que fazem parte das obras de ampliação da capacidade viária do Elevado do Joá. Para a realização das detonações, o Elevado das Bandeiras e os Túneis de São Conrado e do Joá serão fechados ao tráfego de veículos, em ambos os sentidos, duas vezes por dia até o dia 31 de janeiro.


As detonações serão realizadas pela Fundação Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro (Geo-Rio) e ocorrerão de segunda-feira a sábado, exceto em feriados, em dois horários: das 14h às 14h30 e das 21h30 às 22h. Nesses períodos, o trânsito será desviado pela Estrada do Joá. Somados os dois túneis terão 650 metros - com 250 e 400 metros -, incluindo uma galeria de serviço e duas faixas de rolamento no sentido Barra da Tijuca. Excepcionalmente, nesta terça-feira, só será realizada a detonação no período da tarde.

Iniciadas em junho de 2014, as obras do Novo Joá vão possibilitar o aumento de 35% da capacidade de escoamento de tráfego na Lagoa-Barra, eliminando alguns de seus principais pontos de retenção, com a criação de duas novas faixas de rolamento a partir de São Conrado, por aproximadamente 5 km, até a Barra da Tijuca. O investimento é de R$ 457,9 milhões e as obras serão entregues no primeiro semestre de 2016.

A perfuração deve ser finalizada em 12 meses. As escavações vão gerar cerca de 60.000 m³ de rocha escavada, que será britada e aproveitada na obra, configurando importante caráter sustentável. O novo túnel será moderno e iluminado. Serão instaladas 581 lâmpadas de LED, com zona de amortecimento, atendendo às normas vigentes. O revestimento da rocha será em concreto armado e as pistas em pavimento flexível.

Trinta controladores da CET-Rio atuarão para efetuar os bloqueios, ajudar a fluir o trânsito e orientar os motoristas. Além disso, serão utilizadas três viaturas e quatro motocicletas, além de três reboques, que ficarão posicionados em pontos estratégicos, efetuando os bloqueios e retirando eventuais veículos enguiçados ou acidentados. Painéis de mensagens variáveis informarão previamente sobre o fechamento dos túneis e indicarão a rota alternativa. O Centro de Operações Rio (COR) monitorará os fechamentos por meio de 20 câmeras de trânsito.

O mês de janeiro apresenta redução de cerca de 15% no total de veículos circulando na cidade e os horários escolhidos para fechamento são os de menor volume de tráfego na área. É recomendado aos motoristas que evitem utilizar a ligação Zona Sul / Barra da Tijuca pela autoestrada das 13h30 às 15h30h e depois das 21h. As opções são: a Linha Amarela, a Estrada Grajaú/Jacarepaguá e o Alto da Boa Vista.

A Defesa Civil Municipal fará o acompanhamento das detonações para garantir a segurança dos moradores da região com sete técnicos e três viaturas. Os moradores de três residências da área de segurança máxima deverão deixar suas casas no período das detonações e não poderão retornar aos imóveis ou transitar na região até a liberação da área.

A detonação é um procedimento que utiliza explosivos de maneira planejada, controlada e segura. Para sua realização foi elaborado um plano de ação que determinou como necessária a quantidade de cinco quilos de explosivos, que serão detonados em até cinco frentes de obras. Esse número aumentará de forma gradativa, chegando a 150 quilos por frente, totalizando 750 quilos de explosivos por dia de detonação nas cinco frentes de trabalho.

As detonações acontecerão sempre de segunda a sábado. No período das férias escolares, serão realizadas duas vezes ao dia: às 14h, com três pontos de implosão; e às 21h30, com cinco pontos. Durante essa fase, as galerias dos túneis e o elevado existente serão fechados. Após a temporada de férias, as detonações ocorrerão uma vez ao dia, sempre às 14h.

Detalhes

Ao todo, serão 1,7 km de vias alargadas e 1550 metros de viadutos construídos no Novo Joá. No escopo do projeto está prevista a construção de dois novos túneis, um novo elevado, um viaduto e uma ponte, além do alargamento de vias e a implantação de equipamentos urbanos. O projeto começa nas proximidades da Igreja de São Conrado, com o alargamento da via atual, ao longo de 930 metros de extensão até o novo viaduto que será construído para dar acesso ao novo Túnel do Pepino, que terá 250 metros de extensão. Esse novo elevado conduzirá o tráfego até o novo Túnel do Joá, que terá 400 metros de extensão.

Do outro lado do novo Túnel do Joá - já na Barra da Tijuca- será feito o alargamento de um trecho de 410 metros de extensão, até a ponte da Joatinga. A nova ponte será construída ao lado da existente, ampliando a capacidade total de quatro faixas para seis faixas de rolamento. A Avenida Ministro Ivan Lins também receberá alargamento até a altura da ponte velha, nas proximidades da Praça Euvaldo Lodi.

Outro destaque do projeto é a construção de uma ciclovia contígua às faixas do elevado, com tamanho correspondente, ao lado do mar, privilegiando a vista e valorizando ainda mais o trajeto entre os bairros para os ciclistas. Com 3.100 metros de extensão e 2,50 de largura, a nova ciclovia possui grande potencial de se transformar em um atraente ponto turístico, além de contribuir para a ampliação da malha cicloviária da cidade. Ela começará no calçadão da praia de São Conrado, a partir do final da ciclovia existente e acessará o Túnel do Pepino por uma nova passarela de 90 metros de extensão, pelo lado esquerdo da pista sentido Barra, continuando pelo segundo andar do atual Elevado das Bandeiras, sempre ao lado do mar. A ciclovia atravessará o Túnel do Joá, chegando à ponte da Joatinga e descerá por uma nova passarela próxima a Praia dos Amores, fazendo a ligação com ciclovia da Barra da Tijuca.


Cuidados 

Visando minimizar o acúmulo de poeira, o Consórcio Construtor Barra - São Conrado, responsável pelas obras do projeto do Novo Joá, adotará o uso de proteções especiais sobre os locais de detonação. Uma delas é a instalação de centrais de monitoramento (amostradores) para o acompanhamento de efluentes atmosféricos, com o objetivo de aferir a qualidade do ar, que será avaliado diariamente.

Todas as casas identificadas no perímetro de atuação da construção já foram cadastradas pela Fundação Geo-Rio. Durante a execução das obras, as edificações no entorno serão acompanhadas por meio de monitoramento geotécnico para assegurar que não haja danos. A instrumentação geotécnica é uma medida preventiva que tem a finalidade de verificar constantemente a segurança da obra e das estruturas na vizinhança, além de permitir a análise do comportamento das obras e, caso necessário, a adoção de medidas corretivas.

Todo o trabalho de detonação é controlado e aprovado pelos órgãos de fiscalização e controle do Município, Estado e União, como o Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro (Geo-Rio), a Coordenadoria de Obras e Reparos em Vias Públicas da Secretária de Conservação e Serviços Públicos (SC/COR), a Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio), o Ministério do Exército, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC), o Departamento de Fiscalização de Armas e Explosivos (DFAE), a Secretaria de Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

Fonte - Prefeitura-rj

Nenhum comentário:

...

...

...