Noticias

1 de jan de 2015

Réveillon 2015 em Copacabana


Copacabana com cerca de 2 milhões de pessoas festejaram a chegada de 2015 em grande estilo naquela que é considerada a maior festa à beira-mar do mundo — o Réveillon de Copacabana. A celebração ganhou um charme especial durante a contagem regressiva com a inscrição "Rio 450" no mar de Copacabana, em alusão ao aniversário de 450 anos da Cidade Maravilhosa, comemorado em 1º de março.
Minutos antes da virada do ano, uma mensagem de paz do Papa Francisco — gravada exclusivamente para a cerimônia — foi exibida nos telões dos três palcos montados nas areias da praia.


O efeito especial em tons azuis com a inscrição "Rio450' apareceu a 50 metros de altura das balsas localizadas entre as ruas República do Peru e Paula Freiras e em frente ao Copacabana Palace. Por duas vezes a palavra surgiu no céu nos segundos quatro e dois, durante a contagem regressiva, e permaneceu visível por dois segundos. Uma marca criada para o evento — "Rio Réveillon" — garantiu a identidade visual da festa com a logomarca do Rio 450 Anos em destaque.


O espetáculo de cores e luzes durou 16 minutos para a alegria da multidão que lotou as areias, ruas e prédios do bairro. Fogos em forma de cometas vermelhos, sequência de raios, borboletas e troncos de árvores — de onde saíram margaridas brancas e vermelhas — emocionaram o público. Uma trilha sonora de clássicos do Rio, preparada especialmente para a ocasião pelo DJ João Brasil e Estúdio Sonido, valorizou ainda mais a celebração, transmitida ao vivo pela Rádio Globo.


— Esse réveillon é marcante por abrir as comemorações do aniversário dos 450 anos do Rio. Nem mesmo o princípio de incêndio na balsa oceânica, na altura do Leme, estragou o espetáculo porque o sistema da célula de segurança funcionou plenamente, controlando imediatamente o incidente. Não há dúvida que foi uma linda festa com a marca dos 450 anos em plena evidência — disse o secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello.


Ao todo, 34 mil bombas e 24 toneladas de fogos, distribuídas em 11 balsas a 400 metros da orla, iluminaram a noite de Copacabana. Uma equipe de 85 profissionais especializados trabalhou para garantir precisão, beleza e segurança ao espetáculo pirotécnico e à população. Além de Copacabana, a chegada de 2015 pôde ser festejada com muita emoção em mais oito pontos da cidade: Ilha do Governador (Praia da Bica), Paquetá (Praia da Moreninha), Sepetiba (Praia do Recôncavo), Parque Madureira, Piscinão de Ramos, Penha (IAPI da Penha), Guaratiba (Rua Barros de Alarcão) e Praia do Flamengo. A expectativa é de que 816 mil turistas tenham passado pela cidade durante o Réveillon, movimentando 650 milhões de dólares, um aumento de 6% em relação ao número de 2013 (767 mil) e de 5,5% em renda movimentada (614 milhões de dólares).


Em Copacabana, o evento começou oficialmente às 18h, com apresentações de artistas e DJs, divididos em três palcos montados ao longo da orla — em frente ao Copacabana Palace; em frente à Rua Santa Clara; e no Leme. No principal, em frente ao Hotel Copacabana Palace, as bandas Baia Toca Raul, Detonautas e Titãs e o cantor Seu Jorge, além da bateria da Unidos da Tijuca, animaram ainda mais a festa.


As bandas que subiram ao palco reverenciaram o roqueiro Raul Seixas. O Baia tocou sucessos do cantor e compositor baiano, como "Como Vovó já dizia", ‘Eu nasci há 10 mil anos atrás" e ‘Gita'. O vocalista Tico Santa Cruz, dos Detonautas, agitou o público com os principais hits da banda, do saudoso Legião Urbana, sem esquecer Raul Seixas.


Antes da meia-noite, houve dois momentos solenes: a mensagem do Papa Francisco e a apresentação do pianista Vinicius Gomes, de 15 anos. Em gravação feita exclusivamente para o Réveillon de Copacabana, o papa disse que a imagem do Cristo Redentor "que está iluminando a cidade do Rio de Janeiro se espalhe por todo o Brasil".


Em frente à Rua Santa Clara, as atrações foram Bossa Cuca Nova, Revelação, Maria Rita, Roupa Nova e as baterias do Salgueiro e da Portela. Já no palco do Leme se apresentaram o Grupo 100%, o Grupo RP, Leandro Sapucahy e Styllo.


Para oferecer conforto ao público, a Prefeitura do Rio também disponibilizou 500 banheiros químicos espalhados por toda a orla e a Guarda Municipal distribuiu 20 mil pulseiras de identificação para crianças na Praia de Copacabana, no Parque Madureira e na Ilha do Governador. Além disso, a estrutura municipal contou ainda com cinco postos médicos, com 220 profissionais de saúde, sendo 94 médicos, trabalhando durante todo o evento. As unidades contaram com 58 leitos – com 10 de suporte avançado e 72 poltronas de hidratação, e, para os casos de remoção, estiveram de prontidão 40 ambulâncias de suporte avançado e 10 de suporte básico. O evento foi organizado com 300 refletores, 30 torres de som e 30 torres de segurança (postos de policiamento).

Visando uma maior facilidade de mobilidade do público, que desde cedo já chegava à Praia de Copacabana para a festa, a Prefeitura programou interdições na região desde as 7h de terça-feira (31/12), com implantação de área de lazer. A operação de trânsito e transporte – coordenada pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) e a CET-Rio – contou com a participação de 985 agentes da prefeitura, entre guardas municipais e controladores de tráfego, 65 viaturas e 90 motocicletas, que trabalharam para manter a fluidez, coibir o estacionamento irregular, ordenar os cruzamentos, orientar pedestres e efetuar os bloqueios necessários. Também foram utilizados 43 painéis de mensagens variáveis que informaram sobre as alterações no trânsito, os horários e locais dos bloqueios e as restrições de estacionamento, além das condições do tráfego.



Durante toda a noite, o Centro de Operações Rio (COR) monitorou toda a região impactada pelo evento, permitindo que técnicos da CET-Rio implantassem ajustes na programação dos sinais em função das condições do trânsito em cada momento. Na Avenida Atlântica, esquina com a República do Peru, foi implementado um posto avançado do COR, que monitorou de perto todo o evento. Já no Centro de Operações Avançado, os operadores tiveram acesso a mais de 600 câmeras exclusivas da prefeitura, sendo mais de 30 apenas na região de Copacabana, além de informações de cerca de 90 camadas de dados (energia, transportes, reboques, postos de atendimento médico) catalogadas e georreferenciadas por meio do Geoportal.

O Réveillon de Copacabana é promovido pela Prefeitura do Rio, por meio da Riotur, com produção da SRCOM. Antarctica, Light, Petrobras, Coca-cola, Bradesco, Cielo, Embratel/Claro e Sundown patrocinam o evento, que conta com o apoio da TV Globo, Rádio Globo, Cineboteco, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) e O Globo, além da parceria do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Festa em outros palcos da cidade

Pela cidade, a festa também foi animada. Na Praia do Flamengo, altura da Rua Dois de Dezembro, cerca de 200 mil pessoas curtiram a festa da virada, embaladas por Roda de Samba, Silvinho Blau-Blau, Gabriel Moura e as escolas de samba São Clemente e Beija-Flor.


Na Zona Norte, 40 mil pessoas lotaram a Praça do Samba no Parque Madureira ao som da Velha Guarda do Império Serrano, do cantor Ferrugem, do grupo Clareou e da bateria da Estação Primeira de Mangueira. Na Penha, próximo ao Conjunto Habitacional IAPI, 20 mil festejaram ao som de Samba Legal, Preto Jóia, Celebrare, Imaginasamba e Imperatriz Leopoldinense. Já o Piscinão recebeu um público de 35 mil ferveu ao som do funk, do grupo Nosso Sentimento e da Grande Rio para 35 mil pessoas presentes.


Na praia da Bica, na Ilha do Governador, cerca de 30 mil insulanos prestigiaram a festa ao som de Pura Amizade, Swing e Simpatia, Tá na Mente e União da Ilha. Na Zona Oeste, em Sepetiba, 40 mil assistiram a queima de fogos, enquanto em Pedra de Guaratiba 10 mil cantaram os sucessos da Unidos de Vila Isabel.  

Prefeitura-rj

Nenhum comentário:

...

...

...