Noticias

14 de abr de 2015

Naves do Conhecimento vencem prêmio internacional




As Naves do Conhecimento venceram o maior prêmio internacional de arquitetura, o Architizer A+ Awards. Concorrendo com mais de 100 países, o projeto do arquiteto Dietmar Stark, da Empresa Municipal de Urbanização (RioUrbe), venceu pelo voto popular na categoria de edifícios públicos. 


A Nave concorreu contra projetos da Bélgica (Court House - que recebeu o voto do júri); Itália (Palazzo Lombardia), Japão (Hachijo Government Building and Hall) e França (Regional Court and Industrial Tribunal). A entrega do prêmio será no dia 14 de maio, em Nova York. Em 2013, o Museu de Arte do Rio, assinado pelo escritório Bernardes + Jacobsen Arquitetura, ganhou o prêmio de melhor construção na categoria museu.


As Naves do Conhecimento pousaram na cidade do Rio de Janeiro há cerca de dois anos e meio. Com um milhão e meio de visitas e mais de 150 mil pessoas cadastradas, as unidades funcionam como uma praça digital com livre acesso à internet. As estruturas possuem uma área de 450 m² destinado à vivência no mundo da internet, ao ensino da informática e ao lazer. Nos espaços são oferecidos gratuitamente cursos, oficinas de capacitação digital e atividades interativas formando mais de 14 mil alunos. A Nave do Conhecimento também é composta por uma biblioteca digital, com acesso à banda larga, o que permite à população consultar revistas, livros e acervos de outras bibliotecas e instituições culturais do Brasil e do exterior.


De junho de 2012, data da inauguração da primeira Nave, em Santa Cruz, até hoje, um total de oito espaços foram entregues: Irajá, Parque Madureira, Padre Miguel, Penha, Vila Aliança, Nova Brasília (Complexo do Alemão) e Triagem. Neste período, mais de 14 mil alunos foram formados em seus diversos cursos nas áreas de Tecnologia da Informação e da Comunicação.


Um dos principais objetivos do projeto é implantar uma rede de Naves do Conhecimento que garanta aos cariocas o que existe de mais avançado em termos de cultura digital nas áreas de educação, entretenimento, serviços e formação profissional. Os oito espaços digitais têm facilitado uma melhor integração entre a comunidade e os serviços públicos prestados no local, funcionando, inclusive, aos finais de semana.

As Naves do Conhecimento estão transformando para melhor a vida de milhares de moradores das zonas Norte e Oeste da Cidade do Rio de Janeiro. De acordo com a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia (SECT), de junho de 2012, data da inauguração da primeira Nave (Santa Cruz), a março de 2015, os oito espaços tecnológicos receberam 1.566.345 visitas de pessoas que fizeram cursos, participaram de oficinas ou, simplesmente, se conectaram ao mundo virtual com pesquisas para o trabalho, a escola ou para o lazer. Essas visitas resultaram em um cadastro digital de 150 mil pessoas que incluíram as Naves do Conhecimento em seu cotidiano.

Durante este período, 14.582 alunos se formaram nos cerca de 20 cursos ministrados nestes locais. Os mais procurados foram os de Alfabetização Digital básica e avançada, "Tecnologia e Empreendedorismo", "Tecnologia e Comunidade", Vídeo, Programação de Computadores e Inglês para o Turismo. Como apoio para os cursos, os alunos podem, após as aulas, estudarem na Lan Table (espécie de lan house com internet banda larga) ou na Biblioteca Digital existentes no interior das Naves.

 Prefeitura- Fotos: J.P. Engelbrecht

Nenhum comentário:

...

...

...