Noticias

12 de jun de 2015

Exposição histórica sobre as pedras portuguesas

 
 
A  exposição "Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca" no Museu Histórico Nacional, na Praça 15, Centro do Rio, como parte das comemorações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro. Até 1º de agosto, o público poderá conhecer a história das pedras portuguesas e a influência desse tipo de calçamento em setores como a arte, a moda, a arquitetura e muitos outros.


 

A exposição está dividida em três etapas. A primeira tem caráter histórico, com acervos de várias instituições, como o Museu da Cidade de Lisboa, Museu da Cidade e Castro Maya, além de registros relacionados aos calçadões de Copacabana e Ipanema, com curadoria de Solange Godoy. A etapa calceteiro conta com acervo do Museu dos Moldes de Lisboa, fotografias e filmes de várias épocas.
A última trata do imaginário carioca. Neste módulo, é possível encontrar peças de Oskar Metsvaht (Osklen), Lenny Niemeyer e Isabela Capeto, móveis assinados por Lia Siqueira, Chico Gouveia, Ateliê Lattogg e Jaqueline Terpins. A arte de Burle Marx e Oscar Niemeyer também podem ser apreciadas, além de um conjunto de chá de Francesca Romana Diana, que figura na lista de preciosidades do evento.

A ideia da exposição nasceu do livro "Tapetes de Pedra", editado em 2010, pela pesquisadora e produtora cultural Renata Lima, coordenadora do projeto. O livro foi escrito a partir de pesquisas realizadas pela produtora, que se encantou com as formas dos pavimentos e com desenhos criados especialmente para compor as calçadas.

O Rio de Janeiro possui 1,218 milhões de metros quadrados de calçamento em pedras portuguesas e os mais emblemáticos são o canteiro central da orla de Copacabana, projetado pelo paisagista e arquiteto Burle Max (considerado a maior obra de arte urbana em extensão) e o calçadão de Copacabana, cuja imagem é reconhecida em todo mundo.



 

Em paralelo à exposição, o projeto vai discutir a importância da conservação e adaptação das calçadas aos novos padrões de mobilidade e acessibilidade urbanas, além de formar novos calceteiros, através de seminários e oficinas especializadas. A partir de 15 de junho, o Curso de Qualificação de Mestres Calceteiros incluirá aulas com mestres que trabalham na Prefeitura de Lisboa, que ensinarão a técnica do calçamento em pedras portuguesas.

No dia 23 de junho, será realizado o Seminário Calçadas Públicas no Auditório do Museu Histórico Nacional, com três mesas de debates das quais participam profissionais renomados. Pedro Home de Gouveia, coordenador da Equipe do Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa; Washington Fajardo, Presidente do INEPAC, e Marcus Belchior, secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, estão entre os palestrantes. O seminário é gratuito e aberto ao público.
 
 
Exposição Tatuagens Urbanas e o Imaginário Carioca


Local: Museu Histório Nacional – Praça Marechal Âncora – próximo à Praça 15.
Horário: Aberto ao Público de terça a sexta, das 10h às 17h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.
Ingressos: R$ 8,00 (oito reais). Aos domingos, a entrada é franca.
Agendamento para visita guiada de grupos escolares: 3299-0360 # 3299-0361 # 3299-0352 ou do email:

mhn.educacao@museus.gov.br.
Obs.: Estão isentos de pagamento (mediante comprovação): crianças até cinco anos de idade; sócios do ICOM-International Council of Museum; funcionários do IPHAN e do IBRAM; alunos e professores das escolas públicas federais, estaduais e municipais; brasileiros maiores de 65 anos; guias de turismo e estudantes de museologia. Alunos agendados da rede particular de ensino e brasileiros entre 60 anos e 65 anos pagam a metade do valor. Disponível, ainda, ao valor de R$ 20,00 (vinte reais) o ingresso família, com direito a dois adultos e dois estudantes.
 
Prefeitura-rj
 

Nenhum comentário:

...

...

...