Noticias

2 de jan de 2016

Obras recuperam ícone da arquitetura brasileira


Construído num  dos pontos mais altos do bairro de São Cristóvão, região que foi reduto da família real e da nobreza no século 19, o Conjunto Habitacional Prefeito Mendes de Moraes, mais conhecido como Pedregulho, está revivendo seus dias de glória. Uma grande reforma, realizada pela Secretaria de Habitação, por meio da Companhia Estadual de Habitação (Cehab), devolveu ao espaço beleza e segurança, além de dignidade aos seus moradores.

As curvas em azul e branco do projeto criado pelo arquiteto modernista Affonso Eduardo Reidy, em 1946, e que podem ser avistadas de diversos pontos da Zona Norte do Rio, são apenas o ponto de partida para um conjunto arquitetônico que reúne, além do próprio Reidy, nomes como Burle Marx, que assinou o paisagismo original, e Candido Portinari, criador de um dos painéis de azulejos que decoram o local.

 
A reforma, iniciada em 2011 com investimento de R$ 46 milhões, reúne dados curiosos. A fachada posterior do prédio recebeu 38 mil novos cobogós, elementos cerâmicos vazados responsáveis por facilitar a ventilação nas áreas comuns. Na fachada frontal, foram restaurados e reinstalados 1,4 mil m² de brises-soleils (quebra-sóis) de madeira que faziam parte do projeto original. Durante o processo, o canteiro de obras recebeu uma oficina de restauro dessas e de outras peças de madeira. Houve a instalação de cerca de 6,5 mil m² de piso cerâmico similar ao original e a execução de 13 mil m² de pintura acrílica, entre diversas intervenções que beneficiaram todos os apartamentos do conjunto, com 328 unidades e cerca de 1,7 mil moradores.
 

As melhorias repercutiram diretamente na autoestima de quem mora no conjunto e também no valor dos imóveis. Se antes os moradores se sentiam desestimulados a reformar seus apartamentos por conta do mau estado de conservação do prédio, hoje muitos estão pegando carona no processo de revitalização do local para investir. Com isso, a valorização imobiliária chegou a reboque, fazendo disparar em até 1.000% o preço das unidades.
 

Jario Clemente encontrou no Pedregulho seu lar e ganha-pão. Há cinco anos, ele mora de aluguel no condomínio e dá expediente na barbearia que existe no andar térreo e também foi reformada.
 

A Reforma

  • Investimentos de R$ 46 milhões nas primeiras fases da obra; São 328 apartamentos e cerca de 1,7 mil moradores foram contemplados;
     

  • 200 operários trabalharam diariamente na obra;
     

  • 580 janelas foram reformadas;
     

  • Fabricação e instalação de 38 mil cobogós;
     

  • Execução de cerca de 13 mil m² de pintura acrílica;
     

  • Remoção, restauro, recuperação ou substituição de cerca de 3 mil elementos cerâmicos das fachadas;
     

  • Instalação de aproximadamente 6,5 mil m² de piso cerâmico;
     

  • Retirada, restauro e reinstalação de brises-soleils de madeira das fachadas leste e oeste – aproximadamente 1,4 mil m².

Gov- RJ

Nenhum comentário:

...

...

...