Noticias

23 de abr de 2017

Campanha de vacinação contra a gripe de 17/4 a 26/5

Começa nesta segunda-feira, 17 de abril de 2017, a Campanha de Vacinação contra a Influenza para idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a 4 anos, trabalhadores de saúde, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto. A vacina tem por objetivo reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da gripe. A campanha vai até o dia 26 de maio. No dia 13 de maio, um sábado, haverá mobilização, com postos extras montados em toda a cidade para facilitar o acesso da população alvo.

A vacina estará disponível durante a campanha nas unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde), de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Para as mulheres até 45 dias do parto, será solicitada comprovação da condição clínica. A meta é vacinar 90% dos grupos alvo recomendados da campanha, o que representa cerca de 1,4 milhão pessoas a serem imunizadas.

Este ano além dos grupos prioritários, também serão vacinados presos e funcionários do sistema prisional; doentes crônicos, mediante apresentação de prescrição do médico que acompanha o paciente; além de professores dos ensinos básico, médio e superior, das redes pública ou privada, que deverão apresentar comprovação da atividade profissional (contracheque, declaração, carteira funcional). É Importante levar a Caderneta de Vacinação ou algum comprovante da situação vacinal à unidade de saúde.
 
Todas as vacinas usadas na campanha foram produzidas para o Ministério da Saúde pelo Instituto Butantan. Seguindo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), para a temporada 2017 a vacina influenza trivalente é composta por cepas dos três tipos de vírus da gripe mais circulantes no Hemisfério Sul. O esquema é recomendado conforme a idade do paciente: duas doses para crianças de seis meses a 8 anos de idade que nunca tenham sido vacinadas contra a gripe; e dose única para pacientes a partir de 9 anos. É preciso atualização da dose anualmente, em virtude das mudanças de cepas dos vírus influenza.

Estudos demonstram que a vacinação contra a gripe pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% da mortalidade global e em, aproximadamente, 50% as doenças relacionadas à influenza.
 
Atenção:Para pessoas que tenham apresentado febre recente, recomenda-se adiar a vacinação até que o estado de saúde melhore. Portadores de doenças neurológicas e síndrome Guillain-Barré devem consultar um médico antes de tomar a vacina e seguir suas orientações. Já pessoas com história de alergia grave e prévia a ovo ou a algum outro componente da vacina não devem se vacinar.

A Secretaria Municipal de Saúde traçou uma estratégia operacional para oferecer paralelamente na rede duas vacinas de grande demanda: a da gripe e a da febre amarela. Durante o período da campanha da influenza, cerca de 130 unidades vão disponibilizar as duas vacinas, outras só a da gripe e algumas apenas a da febre amarela.

É importante lembrar que não há casos de febre amarela no município do Rio - nem em humanos e nem em macacos - e que a vacina é preventiva e faz parte da rotina de vacinação da cidade, ou seja, está disponível durante todo o ano. Já a vacina da influenza só será disponibilizada no período da campanha, que visa proteger os grupos mais vulneráveis às complicações da gripe durante o período de maior incidência desta doença, o inverno.




Prefeitura- RJ

Nenhum comentário:

...

...

...